Logo Clipp - Clínica Lacaniana de Atendimento e Pesquisas em Psicanálise

PUBLICAÇÕES

Boletim Edição de Abril - 2010

São Paulo:

CLIPP.
Eixos. Curso de Psicanálise. Seção Clínica e Epistêmica. Núcleo de Pesquisa. Cien.

Temas. Neurose infantil. Fobia. Angústia. Desejo de saber. Consequências psíquicas sobre a diferença sexual anatômica.

Curso de Psicanálise. Apresentação do caso O pequeno Hans (Freud, 1909) e dos conceitos contemporâneo sobre a angústia e a fobia. Destacar as questões clínicas do caso e as questões dos mitos, da fobia do menino e do fetiche da mulher (Lacan, 1956) para compreendê-lo em relação à clínica de hoje (Miller, 1993) e concluir o curso. Metodologia.  A terceira edição da transmissão do clássico caso clínico de Freud – Hans – tem sido dada numa 'práxis' que privilegia o 'processo'. O aluno não recebeu a priori um programa, 'produto', e sim uma diretriz que tem se desenvolvido no decorrer do semestre em três etapas, analogamente aos três tempos propostos por Lacan (ver, compreender e concluir). Esta dinâmica, atravessada pela experiência do aluno, do professor e da instituição, facilita a participação de todos nas salas de aula: presencial e virtual. As atividades presenciais consistem na presença e participação nas aulas, nas atividades da Seção Clínica deste Instituto e da EBP-AMP. Há uma redução do número de professores convidados, uma participação mais efetiva dos alunos resenhando e comentando cada aula, realizando os Seminários de Alunos, levantando questões oralmente e construindo material didático audiovisual. Na sala de aula virtual (www.clipp.org.br), são disponibilizadas as produções de professores e alunos no decorrer do curso, e não somente no final. As vinhetas de Casos Clínicos, o recorte bibliográfico atualizado e a própria produção dos usuários hospedada na Sala marcam simbolicamente a particularidade deste curso.

Seção Clínica (SC).  Prevêem-se três reuniões consecutivas preparatórias para o XVIII Encontro Nacional do Campo Freudiano. A primeira estudará o ‘sintoma’; a segunda o ‘delírio’ e, por fim, o ‘delírio generalizado’. Na clínica, o Encaminhamento, como atividade da SC, colocará em prática o acolhimento da demanda no próprio espaço físico e simbólico deste Instituto. Entre as atividades de pesquisa desta Seção  encontra-se a de escrita de caso clínico diferenciada de um prontuário hospitalar. A prática de transcrição 'fiel' dos discursos do analista e do entrevistado passará para o formato de texto descritivo autoral. Com isso, espera-se simplificar a escrita e fortalecer a discussão sobre a Apresentação de Paciente no âmbito do Instituto.

Seção Epistêmica*. A Diretoria e a Comissão Científica da CLIPP darão início a uma nova atividade, a Seção Epistêmica. Pensada como contraponto à Seção Clínica, a Seção Epistêmica propõe, como o próprio nome já o diz, a discussão e o aprofundamento nas articulações teóricas da psicanálise de orientação lacaniana no interior da CLIPP. Semestralmente, o tema de trabalho da unidade do Curso de Psicanálise articulará as atividades de ensino da CLIPP. Trata-se de uma mudança de perspectiva: passar de atividades múltiplas e isoladas para articulá-las em torno deste único eixo; desta maneira, as atividades poderão avançar na pesquisa da clínica psicanalítica, a partir dos casos clínicos de Freud rearticulados desde a atualidade da clínica. Nesta atividade, o trabalho se fará a partir da atualização de uma bibliografia do Campo Freudiano sobre “Fobia e Angústia”, uma conversação.

Núcleo de Pesquisa em Clínica Psicanalítica*. A pesquisa desenvolvida neste Núcleo, em torno da clínica psicanalítica, se dá mediante o estudo de um texto ou de um Seminário, de Freud, Lacan ou Miller. Este semestre será dedicado ao Seminário 5 As formações do inconsciente, bem como ao trabalho em torno do sintoma fóbico e da condução do tratamento, à luz da discussão de casos clínicos de fobia.

Cien. Infância. Levantar hipóteses sobre a criança hoje: será que ela perdeu algo ou se perdeu na cultura da infância contemporânea?

Sala de aula. www.clipp.org.br:

Daniela de Camargo Barros Affonso. O curso de psicanálise da CLIPP: Por que mais uma vez? Texto produzido na Diretoria, março 2010. 

Edson Gusella Júnior, Juliana Gayos, Rosângela Carboni Castro Turim, Sandra Arruda Grostein, Kátia   Ribeiro(Relatora). Neo Transferência: um laço possível na melancolia. Texto produzido para Encontro Americano e apresentado na  XI Jornada da CLIPP, novembro 2008.

Claudia Figaro-Garcia. Violência doméstica como um modo de gozo na histeria. Texto de conclusão do Curso de Psicanálise, junho 2009.

*Carmen Silvia Cervelatti

São Paulo, abril de 2010.
Responsável: Maria Noemi de Araujo (Diretora de Publicações)
Conselho Editorial: Maria Noemi de Araujo e Sandra Grostein.

Voltar ao topo
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade