Logo Clipp - Clínica Lacaniana de Atendimento e Pesquisas em Psicanálise

CLIPPING

O Mito Individual do Neurótico

O Seminário de Leitura dedica-se ao estudo do Seminário 4: a relação de objeto, onde Lacan trabalha a metáfora do pequeno Hans, ou seja, como ele conseguiu construir uma saída para a fobia. Também o Curso de Psicanálise se dedica a este caso clínico de Freud. Rodrigo Giovanetti frequenta as duas atividades e nos enviou este breve e interessante comentário.

PROBLEMATIZAÇÃO INICIAL SOBRE O MITO INDIVIDUAL DO NEURÓTICO

Rodrigo Manoel Giovanetti
Com orientação de Carmen Silvia Cervelatti


A reflexão sobre a clínica nos convida a pensar a atualidade de alguns operadores conceituais que norteiam a prática psicanalítica no contemporâneo, como o mito individual do neurótico - proposto por Lacan em 1952, para destacar a função do simbólico. Foi uma referência  para a formalização, no seminário quatro - "A relação de objeto", da estrutura do tratamento do “Pequeno Hans” conduzido por Freud.
Lacan propôs o mito individual do neurótico como a formulação discursiva de um roteiro fantasístico da relação inaugural do sujeito com pai e mãe, já que a “constelação do sujeito é formada na tradição familiar pelo relato de um certo número de traços que especificam a união dos pais” (p.19). No caso do pequeno Hans, as transformações do mito individual funcionaram como suplência para o sujeito diante da angústia e da fobia .
No entanto, consideramos, com a orientação de Miller , que o avanço da globalização remeteu-nos à perda da noção de lugar de referência simbólica e à banalização do sexual, ou seja, "à saída da época disciplinar (...) Há apenas percursos, arranjos e regimes de gozo” (p.11). As consequências para a clínica são a formalização de outras referências balizadoras para o que está fora do simbólico e atrelado aos excedentes não representáveis das fontes erógenas, que “já não se trata da palavra senão do gozo - o do gozo antes da palavra” (p.374), segundo Miller .
Podemos interrogar sobre as possibilidades de aproximarmos a leitura que Lacan fez da clínica freudiana, no seminário quatro, com a clínica contemporânea, ao tomarmos como referência o efeito de suplência advindo das transformações do mito individual e verificarmos seus efeitos para os processos de subjetivação do gozo excessivo e fora do simbólico.


Lacan, J. (2008). O mito individual do neurótico (1952). Rio de Janeiro: Zahar.

Lacan, J. (1995). O seminário, livro 4: a relação de objeto (1956-1957). Rio de Janeiro: Zahar.

Miller, J.-A. (2011). Intuições milanesas (2002). Opção Lacaniana Online, 2(5), p.1-15.

Miller, J.-A. (1998). Los signos del goce (1987). Buenos Aires: Paidós.

_________________________________________________________________________________
Seminário de Leitura do Seminário 4: a relação de objeto
Periodicidade: sextas-feiras das 16h00 às 17h30 (quinzenal)
Coordenação: Carmen Silvia Cervelatti

 

Voltar ao topo
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade